terça-feira, 30 de dezembro de 2008

2008: Que ano louco


Bem, o que falar desse ano no qual o título de tal relato já demonstra muita coisa?
O ano começou bem, aquela sensação de estar progredindo trazia uma grande ânsia e também mais dúvidas pois estava indo para o segundo período do meu curso na universidade.
Realmente o que eu tinha mesmo eram só dúvidas e não demorou muito para perceber que aquele não era o meu lugar.
Refleti um pouco sobre as consequências de tal escolha que estava prestes a fazer iria me trazer, mesmo assim não pestanejei e decidi de cabeça erguida abandonar o curso, até meus amigos diziam que eu estava no lugar errado, digamos que serviram um pouco de impulso para a minha escolha e eu os agradeço.
Muitos ainda insistem em dizer que eu vacilei em ter feito tal escolha, mas quem sabe o melhor para mim sou eu, e no fundo eles compreenderam.
Ao tomar tal decisão estabeleci uma meta como principal para alcançar este ano, passar no vestibular para um curso que realmente queria fazer.
E comecei bem, fui atrás de um cursinho pré vestibular mais próximo e iniciei esta longa jornada.
Foi aí também que sem sombras de dúvidas posso afirmar que eu cresci como nunca, fiz da perda de tempo meu maior inimigo pois sabia que se tivesse realmente me dedicado não estaria em tal posição, mas não sei, dizem que isso é destino não é?
Eu no fundo não entendia de onde vinha essa determinação que aos poucos ia crescendo, não que eu tenha virado cdf, isso nunca.
Mas as aulas que outrora costumava achar um saco começavam a ficar mais nítida, como se estivesse aprendendo pela primeira vez.
Sobre minhas amizades eu só tenho que agradecer, meu círculo social sofreu um acréscimo considerável, conheci muitas pessoas legais e isso foi de suma importância para o próximo ponto que irei descrever.
Digo isso a muitos e a todos caso queiram ouvir, se eles me conhecessem há uns 2 anos atrás e hoje então, ficariam surpreso com as mudanças, para uma pessoa que ficava escanteada em algum canto esperando ser chamada para um grupo, passar a ser o centro de atenções em alguns para mim é de se espantar, não que eu esteja querendo me gabar, a cada palavra que dizia, a cada piada, me fazia sentir diferente ao olhar para trás e ver como eu costumava ser, para ser mais preciso um ''eu'' estava há muito para aparecer e só agora teve voz.
Ao final do ano passado, nessas promessas costumeiras do reveillon eu com mais um grupo de amigos tínhamos prometido algo, não sei se para eles isso se concretizou, mas para mim sim, é certo que a cada ano a vida tende a crescer, novas experiências, nossa mente vai sempre amadurecendo, o que vejo é muita gente que tem chance de crescer e continua a se enterrar, eu procurei e vou continuar a ajudar os que ainda buscam, você não sabe o quanto evolui.
No campo das religiões, ah, esse foi complicado, esse ano foi.
Ano passado tive contato com muitas doutrinas, umas até mais que outras, mas esse ano eu admito que passei muito tempo desencontrado, fui esquecendo certas lições importantes independentes de doutrinas e fui me deixando levar por fatos comprovados mas que me deixavam mais confuso e quando isso acontece meu amigo eu aconselho você a começar pelo menos a ter discernimento sobre as coisas, tem gente que se perde e não volta mais por não ter em que acreditar, acreditem, conheci gente assim esse ano também.
Quem fala, ou melhor escreve o que quer, ouve o que não quer, isso não aconteceu comigo exatamente, mas uma conversa especial aconteceu esse ano graças a um texto que escrevi, e olhe que foi conversa, fiquei a refletir muito e ter sempre aquele cuidado para não me perder em conceitos, fui pensando devagar e chegando a uma conclusão, o que resultou em outro texto :)
Acho que ainda estava faltando essa parte que inconscientemente estava correndo atrás, ainda bem que deu tempo de encontrá-la no mesmo ano em que a tinha perdido.
E essa pessoa sabe que sou muito grato por tal conversa, às vezes eu acho que nem era ela que estava falando, sinistro.
No campo econômico, bem nesse nada mudou, apesar de não estar exercendo nenhum ofício, não posso reclamar que dinheiro me foi um problema esse ano, pelo menos não faltava.
Sobre o amor, vocês apostam que mudou algo?
Sem dúvida que mudou, mas não do jeito que eu esperava, (nada é como a gente espera não é)
sobre isso eu aprendi uma lição muito importante e justamente para derrubar os pilares daquilo que me dominava quando a questão era algo englobando isso.
Timidez, podem escrever o que eu lhes passo, ela não existe, são só muros que você cria para incapacitar seu desejo mais profundo de realizar algo, podem acreditar, e não digo isso por ter conseguido superá-la, pois aí vocês diriam com total certeza: -É, mas nem todo mundo é igual, minha situação é diferente.
Isso é porque vocês não me conheciam mesmo, enfim, o jeito que descobri para esquecer isso é simples, arranjem um jeito de se expressar àquela pessoa, isso sem dúvida você deve ter, escreva, cante, declame uma poesia, grafite um muro, a escolha é de cada uma, e outra coisa importante, estejam sempre preparados para o pior, por que apesar do que fiz, não alcancei o que realmente desejava mas voltei de cabeça erguida e isso é o mais importante, não ter medo de tentar, de erros ou acertos todo conhecimento é válido.
Bem isso é o que tenho de falar de positivo sobre o que aprendi de tal sentimento esse ano, no mais eu tentei realmente fazer com que o desejo que eu acreditava estar pulsante em dois corpos continuar, mas acabou ficando só comigo mesmo, é superável não se preocupem.
Setembro foi um mês marcante, pois tivemos uma visita inesperada e assaz indesejada, falo isso por todos, e foi, ela veio e levou meu avô para sua última caminhada, mas acredito que ele está melhor e descobrindo coisas novas, afinal quem ele mais amava já o aguardava lá também.
Na música pude ter uma proximidade maior com os anos 70 e com uma banda que não pertence a tal época mas muito boa também ( estou sendo superficial aqui pois sei que muitos não irão gostar da banda, não vale a pena citá-la então).
Bom para finalizar, gostaria de desejar luz e paz a todos, essas coisas de praxe, dizer que estou bastante satisfeito com uma coisa em especial, minha mente ter ganhado um espaço virtual, criei um blog e desde já sou grato a ele e aos muitos que visitei por terem me inspirado a muitas idéias e a cada fato ocorrido expressar meus sentimentos sobre tal.
No mais sou grato por ter reencontrado o caminho que alguns ventos de indecisões tinham apagado há uns tempos atrás.
Agradecer à minha mudança, um novo ser se fez mas ainda resguardo as boas coisas da antiga forma, nunca mudamos por completo eu acredito, a cada fato estamos sempre renascendo, é nisso que acredito.
Já nesse fim de ano um fato chato ocorreu, mas não é de agora, a tolerância foi quem o fez perdurar e se arrastar por mais tempo, não vou citar mas deixo uma mensagem que essa pessoa me passou e agora merecia mais que tudo ouví-la: " A gente colhe o que planta.''
Sem dúvida a verdade mais incontestável.
Esse ano em suma foi muito bom para mim, há quem diga que já sabia disto, quem sabe?
Os anos são feitos de altos e baixos portanto não vá pensando que uma mera cor de camisa ou outra vestimenta vai te trazer sorte, muito amor,dinheiro, só tristeza ou só paz, isso acontece gradativamente para cada um, é o que acho, e tais estados de espírito só acontecem com o intuito de nos ensinar, a graça que é mais importante é fruto da paz de nós com nós mesmos, tristezas, alegrias, pode estar preparado, essas coisas vão te acompanhar e se renovar a cada minuto de um novo ano, e graças a elas vamos construindo nossas vidas e passando por cima do que não merece ser lembrado, apenas absorvido como lições.
Deixo aqui um grande abraço, em especial aos que vem acompanhando essa criação tão maravilhosa que foi para mim, chamada de blog, e que promete estar trazendo coisas novas a medida do caminhar de 2009.
Grato a todos.


Uadi

Um comentário:

Danna disse...

Este texto é um tanto pessoal, não é? Pois bem, fazemos muitas coisas na nossa vida, o segredo é ir com fé, tentar sempre e, principalmente, deixar arrependimentos de lado. E tenho certeza de que você não vai se arrepender das escolhas que fez, da mais banal a mais dura. 2009 virá, e com certeza outras dúvidas, decepções e alegrias chegarão, o importante é enfrentá-las com determinação.